Hoje é 20 de Outubro de 2017
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Seminário de Saúde e Segurança no Trabalho debate eSocial em Juína
Em: 03/10/2017 às 11:30h por Assessoria de Comunicação - Sistema Fiemt

Foto

Juína recebe nesta quarta-feira (04/10) o Protege - Seminário de Segurança e Saúde no Trabalho, que será realizado no Sicredi Univales, na Avenida Mato Grosso, 390, Centro. ‘O eSocial seus impactos na gestão de SST’ e ‘A gestão do FAP/NTEP: como transformar em receita e lucratividade os investimentos em SST da sua empresa’ são temas que serão debatidos a partir das 19h, com  empresários, profissionais da área e estudantes.

Esta é a primeira vez que a cidade recebe o evento, já realizado em Cuiabá, Rondonópolis, Sinop e Cáceres neste ano. De acordo com o engenheiro de Segurança do Serviço Social da Indústria (Sesi-MT), Kengiro Suezawa, o objetivo do Protege é orientar e atualizar as indústrias.

“Os dois temas a serem debatidos em Juína têm impactos financeiros significativos nas indústrias e muitos empresários não sabem como agir diante delas. Por isso, o Sesi já levou o tema para quatro cidades e encerrará o Protege em Juína, com orientações importantes para os empresários e profissionais que lidam com tais ferramentas”, explica.

As inscrições para o Protege estão abertas e custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Para mais informações, acesse www.sesimt.com.br/protege, ou ligue (66) 3566-2273.

eSocial e FAP/NTEP

Por meio do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) os empregadores passarão a comunicar ao Governo, de forma unificada, sobre as informações relativas aos trabalhadores, como contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso prévio e informações sobre o FGTS. Adiada desde 2014, a obrigatoriedade de utilização do eSocial para os empregadores deverá entrar em vigor a partir de 2018. Atualmente, a ferramenta está em fase de testes.

Já o Fator Acidentário de Prevenção (FAP) e o Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NTEP), que também será abordado no Protege, pode ter seu valor reduzido com investimentos em Saúde e Segurança no Trabalho. De acordo com o engenheiro de Segurança, a alíquota pode reduzir pela metade o valor a ser pago no imposto sobre o RAT (Risco Ambiental no Trabalho). “A gestão do FAP/NTEP faz parte das ações estratégicas necessárias no dia a dia de toda indústria e empresa”, avalia.

Palestrantes

Kengiro Suezawa Camargo, que abordará o FAP/NTEP, é bacharel em Engenharia de Produção pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UFMT), especialista em Engenharia de Segurança no Trabalho pela Universidade de Cuiabá (UNIC) e professor universitário de Graduação e Pós-graduação nas Instituições UFMT e UNIC.

Antônio Carlos de Oliveira Junior, que abordará o eSocial, é fisioterapeuta formado pelo Centro Universitário da Cidade – Rio de Janeiro, especialista em Ambiente Organizacional, Saúde e Ergonomia, responsável técnico e gestor de projetos de ergonomia do Serviço Social da Indústria (Sesi-MT), professor universitário do curso de Fisioterapia  e professor do curso de pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho no Centro Universitário de Várzea Grande.

Imprimir   Enviar por e-mail  

Recomendar no Facebook

 

Sistema FIEMT / SESI-MT - Serviço Social da Indústria
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193 - Centro Político Administrativo
Cuiabá - MT / CEP 78049-940 | Fone: (65) 3611-1500 / 3611-1555